Emprego - criados 8 postos de trabalho

12-05-2014 17:32

Foram recentemente criados oito postos de trabalho / ocupações em Aldeia Viçosa, a gente de Aldeia Viçosa. Uma excelente notícia.

5 postos de trabalho da Junta e do Lar:

Em dezembro do ano passado, a Junta de Freguesia teve conhecimento de que estavam abertas candidaturas para o programa "CEI - Património" no IEFP. Trata-se de um programa financiado a 100% (!!!) para autarquias e IPSS. Ainda que a nossa Junta se dê ao luxo de pagar a um funcionário a tempo inteiro, o executivo concordou que se deveriam apresentar candidaturas e, assim, arranjar emprego a desempregados de média / longa duração, não subsidiados. Deste modo, foram preparadas cinco candidaturas, obedecendo aos critérios definidos pelo IEFP (desempregados inscritos a mais de 4 meses e não subsidiados). Soube-se entretanto, que várias juntas tinham visto as suas pretensões chumbadas, outras nem tiveram conhecimento deste programa.

Aquando da submissão da candidatura, deparamo-nos com a impossibilidade de ver este excelente projeto seguir em frente devido à dívida às finanças e à segurança social. Conseguimos resolver a primeira, mas não a segunda (16.000€ em dívida !!!). Desmotivámos, mas não desistimos. 

Fomos à procura de um parceiro e decidimos apresentar uma parceria à Associação de Melhoramentos que, de pronto, aceitou colaborar com a Junta de Freguesia para a apresentação das candidaturas. Assim, fruto deste excelente trabalho de articulação, em que cada um pôs as suas competências em prol dos outros, conseguimos arranjar emprego a cinco conterrâneos que estavam inscritos no IEFP há mais de 4 meses e que não recebiam qualquer tipo de subsídio. Estes passam a ser colaboradores da Junta e do Lar, trabalhando em prol da freguesia. É certo que se trata de trabalhos temporários (9 e 6 meses), mas já é muito positivo.

Sublinho que nem todos os desempregados reuniam as condições para serem candidatáveis.

Com pouco mais de uma semana de trabalho, já é visível o excelente serviço que estes conterrâneos estão a prestar à comunidade.

2 postos de trabalho na Quinta do Moinho:

A empresa privada de turismo "Quinta do Moinho" contratou um casal de jovens conterrâneos para trabalhar no seu complexo. A Junta de Freguesia fez a ponte entre as partes, conseguindo ver empregados mais dois cidadãos.

1 ocupação:

Contactada por uma empresa de formação da Guarda, a Junta de Freguesia conseguiu encaminhar uma conterrânea para uma formação de média duração na área da pastelaria, conseguindo arranjar uma ocupação a mais uma desempregada.

 

ESTA SERÁ, PORVENTURA, UMA DAS MELHORES AÇÕES DESTA JUNTA DE FREGUESIA ATÉ À DATA. 

(Ainda assim, conseguimos receber algumas críticas em relação a esta temática - santa paciência!)